Como saber se o seu consumo virou compulsão?

04 dezembro, 2014

Algumas pessoas ao realizarem suas compras se veem divididas por alguns sentimentos que são contraditórios em si: prazer e felicidade x vazio e tristeza. No momento da compra sentem que estão sendo levadas a fazer algo sem pensar, mas que é muito difícil de resistir, e de alguma maneira lhe traz uma enorme sensação de bem estar e tranquilidade.  

          Sensações essas que não permanecem por muito tempo, logo, logo desaparecem como num piscar de olhos. É como se elas estivessem comprando prazer e felicidade.

Na verdade, a maioria dessas pessoas criaram e aprenderam esses hábitos para aliviar a tensão e a ansiedade causada pelas vivências do dia a dia. Tudo que dá prazer, pode se tornar compulsivo para pessoas muito ansiosas que não conseguem outra maneira de diminuir ou acabar com a ansiedade. Porém, esse tipo de atitude pode levar a uma série de questões bem mais graves, tais como: problemas financeiros, desenvolvimento de outro tipo de compulsão, estresse, etc.

De uma forma geral, a compulsão irá modificar as atitudes e comportamentos das pessoas podendo surgir através de uma série de fatores vivenciados no dia a dia: dificuldades no trabalho, nos estudos, nos relacionamentos amorosos, familiares e sociais; busca pelo poder, pelo corpo “perfeito”, insatisfação pessoal, enfim, questões estas que chegam a provocar sérios danos à vida do indivíduo.


“Compulsivo, eu? Só compro o necessário!”

É de extrema importância aprender a identificar essas atitudes e comportamentos, observando se o que esta comprando é realmente útil nesse momento, ou, se consegue pagar todas as dívidas, até mesmo se esta deixando de fazer ‘coisas’ no seu dia a dia que você gosta muito ou avaliar se o seu guarda roupa não tem mais coisas do que seria possível armazenar.

São percepções muitas vezes difíceis de serem avaliadas, mas que são muito importantes para perceber se o seu consumo está se tornando compulsivo. Muitas pessoas já estão num círculo vicioso onde sentem: insatisfação, que gera ansiedade, vontade de aliviar e precisam de novas compras para amenizar a situação; depois de um tempo a insatisfação surge novamente, devido as compras desnecessárias anteriormente e inicia-se o círculo repetitivo de novo.

Esses comportamentos prejudicam e atrapalham a vida das pessoas, impedindo que elas cresçam emocionalmente. Para pessoas compulsivas, não vai fazer diferença cortar o cartão de crédito ou até mesmo negociar as dívidas existentes, pois, as causas principais surgem através dos conflitos e carências internas que dificultarão desenvolver os outros aspectos no dia a dia.

Para que realmente tenham resultados satisfatórios é necessário tirar o mal pela raiz, tratar e cuidar daquilo que desencadeia a angústia, o sofrimento emocional.

Desta forma, uma vez identificada à compulsão o mais indicado é o tratamento e acompanhamento psicológico que levará a pessoa a reconhecer e sentir que o prazer e a felicidade podem ser adquiridos através de satisfações internas. Satisfação esta que dinheiro nenhum compra, que não se encontra em lojas, nem em bens materiais e se gasta só com o passar do tempo.

Penso que este momento é uma ótima oportunidade para refletirmos sobre este assunto, o que você acha?

Participe aqui no blog com suas opiniões e sugestões.
Espero por você!


____________________________________________________________________________



Notas:
                  1. Autora: Fernanda Almeida Cavalcanti
                       Psicoterapeuta Sistêmica Familiar em Montes Claros/MG
                       Atende Casais, Famílias e Individual

                 2. Leia também: Só lembranças ficaram em mim.


Cadastre seu e-mail do lado direito da página e receba as novas postagens.



2 comentários:

  1. Fernanda, este texto é extremamente conveniente para o período de final de ano.Parabéns!!

    ResponderExcluir
  2. Verdade Karine!!! Fim de ano o consumo aumenta exageradamente. Bom refletirmos sobre o assunto. Obrigada por contribuir.

    ResponderExcluir



 

Fernanda Cavalcanti © Copyright - 2012. Todos os direitos reservados. Layout criado por Gabi Layouts