Por que ser metade se você pode ser a laranja inteira?

10 janeiro, 2015

          
          Grande parte das pessoas ao se referirem a relacionamentos utilizam diversas frases: “a metade da minha laranja”, “minha alma gêmea”, “a tampa da minha panela”, e por ai vai. Colocam-se sempre como uma metade, em busca da sua outra metade, que está perdida por aí, procurando essa outra parte que lhe falta.
Algumas pessoas quando se apaixonam pensam que encontraram a metade que estava faltando e se sentem completas. Mas esse sentimento não dura muito, ao longo do tempo e da convivência começam aparecer às diferenças, os defeitos e consequentemente os conflitos. E aquela parte que antes preenchia todo o espaço vago já não funciona mais como antes.
Existem casais que quando se divorciam pensam que realmente viveram todo o tempo juntos enganados e que ainda não encontraram a metade que irá se encaixar. E continuam a viver em busca constante desse alguém que irá preencher esse buraco.
É indispensável termos consciência de que em relacionamentos saudáveis os dois precisam estar ‘saudáveis’. Colocar todas as suas expectativas amorosas no seu parceiro pode prejudicar consideravelmente seu relacionamento. Ninguém consegue completar o outro. Podemos até tentar, e vivermos por um tempo com esse sentimento de completude. Mas um dia será insaciável.


"Sem essa de querer me completar, eu já sou inteira!"

Na frase: “A melhor maneira de ser feliz com alguém é aprender a ser feliz sozinho. Daí a companhia será questão de escolha e não de necessidade.” Vem nos insinuar e quebrar esse paradigma de que o outro tem a responsabilidade de preencher o que falta em mim. Será mesmo que conseguimos encobrir totalmente o vazio que o outro sente? E você quer ser uma metade ou um inteiro?
Ser metade é muito pouco, é insuficiente. Se uma metade busca outra metade, só irão formar um inteiro, e somente se completarem. Agora, um inteiro que busca por outro inteiro, vão formar dois inteiros e somarem cada vez mais.
Precisamos aprender a sermos um inteiro em busca de um outro inteiro. E para isso é preciso que você consiga ter um tempo para você aprender a lidar com seus conflitos e problemas pessoais sem fugir ou jogar nas mãos da outra pessoa. Lidar com as responsabilidades, as escolhas do dia a dia e suas possíveis consequências. Saber que esse vazio que dói tanto no peito é você que precisa encontrar meios de lidar com ele, é só você que consegue preencher. E para isso é necessário saber cuidar e acolher essa solidão que nos habita e insiste em machucar.
Esse é um dos grandes motivos que levam as pessoas a se sentirem infelizes ou manterem relacionamentos doentios, pois imaginam que não existem outros mecanismos que irá suprir essa angústia e esse incômodo diário. Muitas pessoas não suportam a solidão porque não suportam a si mesmas.
Cuidado ao depositar sua vida no outro, assim você nunca poderá reclamar de nada, será obrigado a aceitar tudo da forma que receber.
É aquele velho ditado: “Se nos prendermos totalmente em algo ou alguém, quando soltarmos a queda será inevitável.”

E você... quer continuar sendo metade ou um inteiro?


_____________________________________________________________________________



Notas:
                  1. Autora: Fernanda Almeida Cavalcanti
                       Psicoterapeuta Sistêmica Familiar em Montes Claros/MG
                       Atende Casais, Famílias e Individual

                 2. Este texto já foi publicado no jornal 'Notícia' de Montes Claros/MG.


Cadastre seu e-mail do lado direito da página e receba as novas postagens.


4 comentários:

  1. Parabéns!Texto inspirador para que cada um cuide de sua vida por inteiro para que possa estar inteiro com o outro.

    ResponderExcluir
  2. Obrigada Nilma! Melhor cuidar do jardim para que as borboletas venham até ele, não é verdade??? rs Abraços!

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Fernanda parabéns! Maravilhoso o seu texto; são pessoas como você que o mundo está precisando, para ajudar a abrir a cabeça das pessoas a olharem a vida de uma forma diferenciada. Quero sim ser inteiro para encontrar uma pessoa inteira também... sem essa de metade. Aprendi e vi coerência!

    ResponderExcluir



 

Fernanda Cavalcanti © Copyright - 2012. Todos os direitos reservados. Layout criado por Gabi Layouts